Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Isaías 9:6

Conclamação

Todos os textos aqui postados são de minha autoria, salvo aqueles em que estiverem as devidas referências bibliográficas e links.
Devemos ser originais em nossas colocações, mas não imaginários e sim embasados tão somente nas sagradas escrituras e respaldados pela lingüística, ciência, história e legislação humana.




Direitos do Blog

O blog Jesus Cristo Príncipe da Paz tem seus direitos respaldados nos incisos IV, VI e IX do artigo 5º da Constituição Federal, abaixo transcritos:



IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”

VI – “É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos, salvo o dos que contrariem a ordem pública ou os bons costumes.”

IX – “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”.



Respalda-se também Lei nº. 9610, de 19/02/1998, que rege o seguinte:

Art. 46: Não constitui ofensa aos direitos autorais:– a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e obra.





Deus criou o mal?

Esse é outro daqueles assuntos que as pessoas preferem nem comentar.

Mas uma coisa Eu aprendi, não é por deixar de comentar algo (fechar os olhos), que ela vai deixar de existir.

Vamos ao assunto.

Sim, Deus criou o mal.
1º. Motivo para afirmar que Deus criou o mal. Só em Deus habita a plenitude, e só Ele é eterno, sem princípio de dias.
Acreditar que o mal existe por ausência do bem, é tornar o mal eterno sem princípio de dias.
(Para ajudar a compreensão, Deus nos garante a vida eterna, no entanto tanto nós como os anjos somos seres criados, seremos eternos, mas temos principios de dias (relação espaço/tempo).
O Senhor porém é incriado, ou seja sempiterno (sem princípio de dias).
Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém. I Timóteo 6 : 16
Tudo o mais foi criado.
"Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele." Colossenses 1 : 16
Tudo foi criado por Deus, salvo o bem que é parte dos atributos de Deus.O mal em oposição é um elemento criado e com fim específico, fim esse que será abordado aqui.
"Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas." Is 45:7

"Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal;" Dt 30:15
"Eis que eu criei o ferreiro, que assopra as brasas no fogo, e que produz a ferramenta para a sua obra; também criei o assolador, para destruir." Is 54:16

O fato de Deus ter criado o mal, não faz dele um Deus perverso.
Como tudo no mundo, existe um motivo para isso.Vamos analisar a luz da Bíblia.

Primeira coisa a considerar é que Deus é eterno e nenhum dos seus planos se frustram.
Antes mesmo da fundação do nosso planeta já existiam os anjos, e Deus dotou toda a criação angelical de livre-arbítrio (volição), deu a eles poder e imortalidade.

No entanto, um de Seus anjos se rebelou. Na multidão de seu comércio (sua influência) levou consigo um terço dos anjos.
Esses fatos estão narrados no livro de Ezequiel.

"Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti.
Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas."Ez 28:15-16
Questionamentos que surgem

1º. Como o anjo pode ter pecado?

Isso aconteceu por causa de sua volição, sua liberdade de escolha.Uma vez que Lúcifer optou pelo mal, deixou de participar do bem que é a comunhão com Deus.
Então fica claro que o anjo desde o princípio sabia a diferença entre o bem e o mal.
Fica claro também que o mal já existia antes da criação dos anjos, haja vista ser objeto de escolha.

2º. Se Deus sabe de todas as coisas, por que criou o anjo, ou por que não o impediu?


Deus como já foi dito, dotou sua criação de volição, poder não faltou ao criador para criar todas as criaturas submissas a sua vontade, mas ele preferiu que as criaturas tivessem essa autonomia.
E por quê? Para que aqueles que ficaram com Deus, o fizessem por decisão de fórum íntimo (porque queriam a Deus por eles mesmos) e não por coação decorrente da Soberania Divina.

3º. Se o anjo era perfeito em seus caminhos como pode ter caído?

Perfeição em seus caminhos significa que ele fazia todas as coisas com perfeição e não que ele fosse perfeito em si mesmo. A plenitude de tudo habita somente em Deus.
Isso também não quer dizer que o anjo fosse feito imperfeito para errar, mas sim que ele poderia escolher em continuar sendo perfeito fazendo as coisas que Deus ordenou, ou tornar-se imperfeito pelo simples fato de preterir a vontade de Deus, que é perfeita.

"Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.
Pela multidão das tuas iniqüidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem." Ez 28:17-18
O mal na raça humana

E quanto aos homens?O homem também segue o mesmo princípio da criação dos anjos, em termos de imortalidade. Mas o homem tem duas características que o distinguem dos anjos.

1º. Fomos feito a imagem de Deus, conforme sua Semelhança.


"E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. "Gênesis 1 : 26

2º. Os anjos foram criados todos, não se reproduzem entre si. No entanto o homem desde o príncipio foi dotado da capacidade de se reproduzir, para fins de povoar e dominar a Terra.

"E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra." Gn 1:28

O Senhor dotou o homem do mesmo livre arbítrio que os anjos, mas a diferença é que o homem não conhecia o mal. E deveria permanecer assim.
Quando da criação do homem Lúcifer já havia se tornado Satanás (adversário) e já planejava arruinar os planos de Deus.
Para realizar seu intento se valeu da serpente a qual possuiu (essa é sem dúvida a primeira possessão demoníaca da história), e seduziu a Eva.

Eva caiu devido ao seu livre arbítrio, independente dela saber ou não a distinção do bem e do mal ela fez o que era mal aos olhos de Deus.Decorrente disso Adão pecou, e toda a humanidade tornou-se pecadora.
Hoje todos os homens continuam com seu livre-arbítrio, mas ele está debilitado, inclinado sempre para o mal.
A ligação com Deus foi rompida assim como aconteceu com os anjos caídos. Mas a nós foi dado uma oportunidade de reatar com o Criador. Através de um Salvador que é o próprio Deus.

Mas retomemos a questão do mal.
Questionamentos que surgem II
1º. Se Deus sabia que o homem pecaria, porque o criou?

Pelas mesmas razões que os anjos, Deus sabe o final de todas as coisas, e a sua criação não irá se perder. No entanto Deus quer apenas aqueles que de fato querem estar com ele, nunca por coação, mas sempre por decisão individual de fórum intimo.

2º. Se o homem não conhecia o mal , como pode ser culpado dele?

O homem é culpado da desobediência, Deus foi bem claro, disse para não comer. Se o homem tivesse obedecido, o pecado nunca teria se consumado, independente ou não da existência do mal.
O pecado nada mais é do que ação concreta de um ato contrário a vontade soberana de Deus.
O mal é o oposto do bem, que é Deus.

3º. Mas afinal, então para que o mal, Deus não poderia ter simplesmente não criado o mal?

Sim. Mas é preciso compreender que para haver julgamento, tem que haver crime, para ser crime, tem que haver uma legislação infringida.
Para infringirmos uma lei, nos colocamos entre elementos de escolha, respeitar ou não a lei.

Foi assim com Satanás, o mal estava lá, para que ele pudesse escolher, mas Não para ser escolhido (mesmo sendo uma opção).

Foi assim com Adão e Eva, o mal estava lá (apesar de não fazerem distinção), Deus foi claro quanto ao que não fazer e as conseqüências da ação. (Lei convergente e sansão)

"E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente,
Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal,
dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás."Gn 2:16-17

Deus de fato quer apenas aqueles que o amam, e não os que escolhem não amá-lo.

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." João 4 : 23

4º. Deus criou o pecado?

Não. O pecado é uma consequência de escolha. Quando fazemos a vontade de Deus não pecamos (não erramos o alvo literalmente falando), quando escolhemos o mal, com toda certeza estaremos fazendo algo contrário a vontade de Deus. Logo pecamos (erramos o alvo, que é a vontade de Deus).

"Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.
Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência".Tg 1:13-14

A quem defenda que Deus criou o mal e o pecado, fez com que o anjo caísse e o homem caísse. Para que assim pudesse levar a cabo o seu plano da pré-eleição.
Me refiro aos Calvinistas e Reformados.

O maior defensor dessa doutrina é Vicent Cheung -
presidente da Reformation Ministries International [Ministério Reformado Internacional]

Mas como concordar com isso e ir contra o ensino de Tiago que nos instrui que Deus não pode ser tentado e não tenta a ninguém, antes é o homem quem escolhe pecar.
Deus criaria Leis, e faria o homem pecar contra elas em um ato deliberado? Claro que não.
Pecado é deixar de se conformar à LEI DE DEUS, seja em ato, seja em atitude, seja em natureza”. [Wayne Grudem, em Teologia Sistemática, Vida Nova, página 403].
Na Escritura, o mal moral existente no mundo transparece claramente como pecado, isto é, como transgressão da LEI DE DEUS”. [Louis Berkhof, em Teologia Sistemática, Cultura Cristã, página 204].
As conseqüências de doutrinas como a de Cheung, é tentar reconhecer a Deus como mentor intelectual de todas as atrocidades e catástrofes existentes. Isso ao meu ver é heresia.

"Eis aqui, o que tão-somente achei: que Deus fez ao homem reto, porém eles buscaram muitas astúcias". Ec 7:29
5º. O mal é eterno?
Sim e não. O mal na humanidade vai findar, quando Jesus voltar e Deus criar novos céus e nova terra. Is 65:17, Is 66:22 , II Pe 3:13 , Ap 21:1 , Ap 21:4
No entanto para os que perderem a Salvação, viveram tormentos eternos, e isso é a mais contundente prova da perpetuidade do mal. II Pe 2:17 , Dn 12:2
"Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;" Mt 25:41

Há ainda os que defendem que o mal é a ausência do bem. Aqueles que estão afastados do bem são controlados pelo mal, e os que têm a Deus são controlados pelo bem, logo não podem ser maus.
Mas não existe base bíblica para isso.

Veja porque:

Paulo era mal?Não, afinal ele tinha a Deus. No entanto o que imperava nele era o mal.

"Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço".Romanos 7 : 19

Mesmo querendo fazer o bem acabava fazendo o mal (debilidade humana).

Essa idéia de mal como falta do Amor de Deus ou ausência do bem , só satisfaz a duas qualidades de pessoas.

Os Aniquilacionistas (que acreditam que Satanás e os impíos serão destruídos definitivamente).

Os Universalistas (que acreditam que Deus no final perdoará a todos, até mesmo a Satanás).

Por esse pensamento o mal passa a deixar de existir, ao não ter mais a quem punir, ou pelo perdãouniversal, ou pelo aniquilamento dos maus.

Ambas as linhas de pensamento são incorretas, porque o Senhor afirma em sua Palavra que haverá punição, e que suas consequências são eternas.
II Pe 2:17 , Dn 12:2

Em suma, Deus criou o mal para que a sua criação pude-se ser crivada, ou seja para que Deus pude-se selecionar entre toda a sua criação aqueles que realmente querem estar com ele, compreendo que Deus é Amor e digno de toda a adoração.


"Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações". Tg 4:8

Podemos obrigar alguém a nos amar, não de forma nenhuma, nem Deus faz isso.









"Porventura da boca do Altíssimo não sai tanto o mal como o bem?"

Lamentações 3:38