Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Isaías 9:6

Conclamação

Todos os textos aqui postados são de minha autoria, salvo aqueles em que estiverem as devidas referências bibliográficas e links.
Devemos ser originais em nossas colocações, mas não imaginários e sim embasados tão somente nas sagradas escrituras e respaldados pela lingüística, ciência, história e legislação humana.




Direitos do Blog

O blog Jesus Cristo Príncipe da Paz tem seus direitos respaldados nos incisos IV, VI e IX do artigo 5º da Constituição Federal, abaixo transcritos:



IV – “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”

VI – “É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos, salvo o dos que contrariem a ordem pública ou os bons costumes.”

IX – “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”.



Respalda-se também Lei nº. 9610, de 19/02/1998, que rege o seguinte:

Art. 46: Não constitui ofensa aos direitos autorais:– a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e obra.





Especial de Páscoa


Segundo a tradição Cristã-Católica a Páscoa é a celebração da ressurreição de Cristo. (Estabelecido no Concílio de Nicéia em 325 d.C) Mas sendo assim, qual a ligação que há entre o cordeiro de Deus, o coelho e os ovos de chocolate ? 

A justificativa apresentada é que o coelho representa a fertilidade, nada melhor para simbolizar a ressurreição, o renascimento e os ovos coloridos, representam a luz, ou vida (símbolo da ressurreição de Cristo)  Mas isso não corresponde a verdade.

Para entender os fatos precisamos nos remeter aonde tudo começou.


A Páscoa Judaica.

A origem da páscoa é judaíca.Foi estabelecida por Deus, como um memorial da libertação dos Hebreus do julgo Egipcio do Faraó Ramsés II.(Ex 12:23-24)



Páscoa (Pessach)- significa "passar por cima", fazendo menção ao anjo destruidor que "passou por cima" das casas dos hebreus buscando pelos primogênitos dos filhos do Egito. (Ex 12:23)


A páscoa judaica é celebrada sacrificando um cordeiro, e reunindo-se para comê-lo. Tudo conforme as instruções diretas do próprio Deus (Iavé).(Ex 12:1-20)


Após esse evento fatídico, Faraó permite a saída do povo Hebreu  do Egito, e tudo se deu tão rápido, que não houve tempo nem mesmo do pão levedar.(Ex 12:34)


Desde então a páscoa é comemorada.


A Santa Ceia do Senhor, se deu na Páscoa Judaica. (Mt 26:17-20)


Jesus como bom judeu que era, seguia e participava das celebrações. judaícad e com a Páscoa não era diferente, no entanto nessa que seria sua última Páscoa, dado a iminência de Sua morte e ressurreição, instituiu o que viria  a ser chamado por nós cristãos de Ceia do Senhor ou Santa Ceia. (clique aqui para ir para a postagem)

"E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.
E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: 
Bebei dele todos;Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados."

Mateus 26:26-28

Quando as coisas começaram a mudar ?

Tudo que se conhece hoje por idolatria e prática pagã tem a mesma origem, a saber: Nínrode (filho de Cuxe, filho de Noé). (Gn 10:8-12)
Não tenho por objetivo nessa postagem detalhar a questão, mas vou me ater a parte que compete a Páscoa.

Ninrode, teve uma esposa, cujo nome era Semíramis, e geraram a um filho chamado Tamuz.

Nessa premissa repousa a explicação para a Páscoa e o Natal Cristão.

Semíramis é a mesma deusa  chamada Astarote, também conhecida como Easter, Cibele, além de Diana entre outros.
A cada cultura Ela recebe um nome diferente, assim como Ninrode e Tamuz.

Pois bem, tudo tem início 40 dias antes da páscoa, naquilo que conhecemos por quaresma.
Segundo definição encontrada na internet - "A quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja marca para nos preparar para a grande festa da Páscoa."


 Porém esse "tempo litúrgico" não esta pautado na Bíblia, e sim no paganismo.Ah ! Detalhe importante, a quaresma inicia na "quarta-feira de cinzas", ou seja, após o encerramento do Carnaval (festa da carne, antiga Saturnália Romana - festa ao deus Saturno - regada a muita orgia).

 A quaresma encerra na Quinta-feira Santa. Essa quinta-feira está dentro da chamada "Semana Santa", essa semana inicia-se no "Domingo de Ramos"(celebra a entrada de Jesus em Jerusalém)  e encerra no domingo de "Páscoa".

Prossigamos...

Segundo a lenda, o pequeno Tamuz havia sido morto por um porco selvagem, e por 40 dias Semíramis e as suas sacerdotizas choraram e jejuaram até que por fim Ele veio a ressuscitar.

Para celebrar esse renascimento criou-se um festival que tem por calendário o equinócio da Primavera.
Esse festival comemorativo da ressurreição de Tamuz era arrematado com a troca de ovos coloridos, que simbolizavam a vida a partir da morte. O coelho (que era considerado um animal imundo segundo o livro de Lv 11:5) foi associado ao festival como simbolo de fertilidade.
Tanto o ovo como o coelho tem uma conotação sexual, algo totalmente estranho ao real significado da celebração da páscoa judaíca e cristã.



Observe que até mesmo o nome da Páscoa foi mudado, facilmente perceptível em inglês.

 Passover Christian (Páscoa Cristã - correto)


Easter Christian (Páscoa Cristã - incorreto, porém tido como correto), há também os nomes: Easter Day e Easter Sunday (Dia de Páscoa e Domingo de Páscoa).



Fato curioso: Easter Egg - Ovo de Páscoa, é também o nome dado para pequenos jogos escondidos dentro de outros jogos ou softwares como por exemplo os do pacote Office da Microsoft, ou o navegador Mozilla.

Isso por causa da tradição de esconder os ovinhos para as crianças encontrarem.

É digno de nota o fato que para  nós (Brasil) a páscoa ocorre no outono, mas nos Estados Unidos, Europa e Israel na primavera.


O calendário judaíco é basicamente lunar e o nosso é solar. Por isso para que o Carnaval caia sempre antes da Páscoa aplica-se o calendário lunar.O mesmo se aplica com a Páscoa, buscando emparelhar as duas Páscoas (Judaíca e Cristã).


Os Cristãos deveriam ter uma data comemorativa 
chamada Páscoa ?


Ao meu ver, de forma alguma.


A celebração do verdadeiro Cristão se dá na Santa Ceia, pois foi instituída por Jesus, em memória dele até que venha. (I Co 11:23-33)


As festas judaícas eram sombras das coisas futuras - tipificações do Cristo. Com o advento do Cristo tudo isso ficou para trás. Só quem deve se preocupar com isso são os judeus, que recusam-se a aceitar a Jesus como Messias.(Cl 2:16-17 , Hb 8:5 , Hb 10:1)



Quanto a Nós, uma vez que não podemos mudar as estações, findar as datas,  mudar as tradições, podemos ao menos nos conscientizar e alertar tantos quanto possível da verdade por trás das coisas. (Jo 8:32)



Que ao comermos aquele saboroso ovo de chocolate (idéia dos confeiteiros franceses), saibamos como tudo começou. E lembremos sempre as palavras de Paulo que nos ensina qual é a Nossa Páscoa.




  "Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós."


I Co 5:7





Shalom Aleichem !









2 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

Meu irmão, como é bom ler e aprender a verdade com origem histórica
e textos bíblicos, como é bom entrar aqui e encontrar um montão de
respostas para aquelas perguntas que estão há muito escondidinhas
lá no fundo da memória, mas que já nem nos lembrávamos delas.
Seu blog é 10 e com novo template ficou ainda melhor.
Paz seja sobre você.

Anônimo disse...

(Comentário de César) A idolatria é difícil demais de ser
combatida irmão, e assume formas variadas demais, ao ponto de
que se alguém hoje disser que se trata de uma das principais
estratégias do inimigo de nossas almas para nos desviar da
verdade, e esta mesma pessoa começar da dar exemplos das suas
múltiplas formas, é tomado por louco ou fanático.
Há algum tempo, pesquisando as origens da idolatria a Maria
na Igreja Católica, vi este nome que você usou, Semíramis,
como estando por detrás desta prática. Serão a mesma criatura?
De qualquer forma irmão, muito elucidativa a sua pesquisa, e
mais uma contribuição no universo dos que denunciam a idolatria.
Parabéns, e que Deus abençoe e continue inspirando!